Conheça o trabalho dos Adecos na produção da Oficina de Imagens para a World Vision em Angola

01 / abril / 2020 — 18:22 — DestaquesGiro de Notícias

Em agosto de 2019, a Oficina de Imagens, à convite da Organização World Vision foi à Angola para produzir dois vídeos e 01 peça gráfica de prevenção comunitária sobre a prevenção do Programa de Controle e Resposta à Malária. No primeiro vídeo, foi destacado como os Agentes de Desenvolvimento Comunitário e Sanitário (Adecos) possuem papel fundamental para a erradicação dos casos da doença em Angola. Em 2016, uma epidemia de malária atingiu o País que registrou 4.276 milhões de casos da doença e 15 mil mortes.

No vídeo, a Diretora Nacional da World Vision em Angola, Maria Carolina Silva, ressaltou que inciativa é “uma articulação inovadora do Governo de Angola, de organizações da sociedade civil e outros atores que buscam uma resposta primária no âmbito da comunidade”. O Coordenador nacional dos Adecos, Daniel Mije Mujinga, explicou que o problema da malária está relacionado com alguns “agentes sociais econômicos e culturais e, por isso, foi criado a figura dos agentes”.

A Adeco, Luisa Félix, contou que além de fazer testes e promover o tratamento da malária, também é realizado um trabalho de conscientização para a prevenção da doença. “Quando encontramos uma criança com febre fazemos o teste de malária e se der positivo damos a medicação, mas quando é negativo passamos as orientações sobre como evitar a malária”, contou a agente que é carinhosamente chamada de Mana Lú no seu bairro na cidade de Uige.

A proposta é que os Adecos sejam pessoas que já conheçam suas comunidades para que eles divulguem boas práticas de higiene, nutrição e cuidados com o lixo diretamente com a população. O agente Espírito Mussori explicou que o Adeco “sempre tem que ser alguém morador do mesmo bairro”. Antonio Cavuca que também é agente reforça a proximidade dos Adecos com a população. “Todos me chamam pelo meu apelido para ir até as suas casas”, contou o agente.

Vale ressaltar que a presença dos Adecos não substitui a visita de enfermeiros e outros profissionais da saúde. O Adeco Domingos Ponzo contou que os casos simples são tratados e os mais graves encaminhamos ao hospital.

Na primeira fase do programa (entre 2016 e 2018) 100% dos casos diagnosticados com malária foram tratados e 610 Adecos foram capacitados e treinados para atender entre 50 e 100 famílias em sua área de atuação. A Organização World Vision fornece Kits para testes e diagnósticos, medicamentos, uniformes, celulares e material de divulgação para o controle da malária em Angola.

Na segunda fase do programa (2019 a 2021) o objetivo é reduzir em 60% os casos de mortalidade e morbidade na população atendida e, até 2025, a intenção é que todos os municípios de Angola possam contar com os Adecos.

O programa tem como principal público a faixa etária de 0 a 05 anos.

Assista ao vídeo

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *