Selo UNICEF promove integração da rede de atendimento

16 / dezembro / 2016 — 11:30 — Institucional

Promover a articulação da rede, com um trabalho conjunto das áreas de saúde, educação, proteção e participação social de crianças e adolescentes, é uma das principais diretrizes da metodologia do Selo UNICEF Município Aprovado.

“Normalmente, na correria do trabalho, não paramos para avaliar esse trabalho conjunto e realmente integrar as equipes. Os Fóruns Comunitários, com a participação da população e de todas as secretarias, ajuda muito a deixar claro para todos a nossa situação e o que precisa mudar. O Selo trazer isso na metodologia faz toda a diferença”, afirma a articuladora de Pirapora, Carla Valéria Soares.

A professora que auxilia as ações do Núcleo de Cidadania dos Adolescentes (NUCA), Ângela Rodrigues, explica que parcerias foram essenciais para a realização desse trabalho. “Sem o apoio da prefeitura e da Secretaria de Educação, que fornece materiais e cede espaços para encontro e transporte, quando necessário, tudo seria muito mais difícil”, conta.

Carla Valéria explica que o município executa um Plano individual de atendimento familiar, que otimiza o processo, promovendo a garantia de direitos de crianças e adolescentes com mais agilidade. “Nós reunimos todas as instituições para estudar o caso, com isso damos uma atenção maior e conseguimos ter uma visão mais ampla da situação da criança ou adolescente”, explica a articuladora.

Para a psicóloga do Centro de Referência Especializado de Assistência Social (Creas) do município, Clarissa Lino da Silva, trabalhar em conjunto é extremamente importante para a modificação da vulnerabilidade das famílias atendidas: “a gente consegue proteger melhor as crianças. Uma secretaria sozinha, por mais que tenha profissionais capacitados, não consegue alcançar todos os espaços”. Ela afirma que, a partir de um caso específico, os profissionais abrem o diálogo e é possível conhecer melhor o trabalho de cada órgão. “Chamamos para conversar, pensar junto e temos mais força. O CMDCA [Conselho Municipal dos Direitos da Criança e do Adolescente] também fica mais atuante e com mais força para fiscalizar as ações. Além disso, também há uma maior valorização dos trabalhadores do SUAS [Sistema Único de Assistência Social]”, completa Clarissa.

Selo UNICEF – O Selo UNICEF Município Aprovado tem como objetivo ajudar a universalizar direitos e melhorar a vida de crianças e adolescentes que vivem no Semiárido, reduzindo as desigualdades sociais no país.

Esta é a 4ª edição em Minas Gerais. Ao participar do Selo, os municípios assumem o compromisso de desenvolver um conjunto de ações para promover os direitos de meninas e meninos a: sobreviver e se desenvolver; aprender; proteger-se e ser protegido do HIV/AIDS; crescer sem violência; ser adolescente; ser prioridade absoluta nas políticas públicas.

Atualmente, o Selo UNICEF Município Aprovado acontece em dez estados do Semiárido brasileiro. A Edição 2013-2016 conta com parceria técnica da Fundação Telefônica, parceria estratégica de Coelba, Celpe, Cosern, Coelce e Aneel e apoio da Petrobras e do Governo Federal. Em Minas Gerais, a iniciativa é desenvolvida em parceria com a Oficina de Imagens.

Sobre os Fóruns Comunitários – O Fórum Comunitário é um espaço de encontro e diálogo participativo no município. É no Fórum que a comunidade analisa a situação das crianças e dos adolescentes, planeja e sugere ações pela garantia dos direitos da infância e adolescência, monitora e avalia o impacto de projetos, programas e políticas sociais voltadas à melhoria das condições de vida da população de zero a 17 anos.

Sobre o NUCA – O Núcleo de Cidadania dos Adolescentes (NUCA) é uma ação obrigatória da edição 2013-2016 do Selo UNICEF Município Aprovado. O Núcleo deve apoiar os adolescentes no desenvolvimento de competências, contribuir para fortalecer sua capacidade de incidir nas políticas públicas; fomentar a reflexão e a discussão sobre a diversidade e as desigualdades do município, em termos de gênero, raça e etnia, deficiências, vida urbana e rural; e promover o engajamento de meninas e meninos no conjunto de Ações Estratégicas do Selo.

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *